segunda-feira, 20 de julho de 2015

Emoções

Vida, linha tênue entre prazer e o sofrer...
Poucas escolhas, mais destino.
Que destino é esse?
Vidas, entrelaçadas vidas!
Tantos viveres!
Idas e vindas.
Cada vida esquecida, mas sentida.


O que somos e o que seremos?
Atores da vida real.
Mas quando o véu da ignorância cai?
O que resta deste viver?
Destas emoções?
As emoções são crianças sentindo a vida.
Mas quando a maturidade da alma chega o que são as emoções?
Brinquedos para viver.
As emoções são usadas para nos movermos.
As emoções são combustíveis para deixar a ignorância.
Mas se a ignorância persiste as emoções se tornam um fardo.
Emoções desregradas.
Emoções trabalhando disfarçadas de sobriedade e frieza.
Tolices.
Somos emoções!
Mas a maturidade é ausência de emoções?
Não, são emoções trabalhando ao nosso favor.
E a razão?
A razão é a austeridade da vida.
Falta de sentir, de ser!
A razão é irmã da arrogância.
Todos têm razões e emoções.
O ideal seria se tivéssemos apenas paz no coração.
O ideal seria apenas sentir a fluidez da vida!
SENTIR!!


Micael

domingo, 14 de junho de 2015

Mudanças por vir!



Não estamos sós, não somos sozinhos no universo e tudo que sabemos é pouco diante da eternidade universal, o espaço é uma fronteira a ser explorada! Humanidade despertem para o futuro, essa estagnação moral só nos trás prejuízos! O ódio está se manifestando com força e não é sem motivo, são influências daqueles espíritos atrasados que lutam para que a humanidade viva na escuridão da ignorância.
Temos um tempo para mudar e nossos amigos de longe e bons corações estão bem próximos e preocupados com o nosso destino, prontos a intervir se necessário!
Despertai as ovelhas em transe, que correm atrás de fábulas e mentiras, o universo é muito maior que qualquer homem nesta terra! Tudo que acreditam são mentiras e o véu da ignorância cega precisa cair!
A paz!

terça-feira, 12 de maio de 2015

Sentido da vida.



Qual o sentido da vida?
Sempre em frente!
Caminhe, corra, rasteje, role, mas não pare!
Vença os obstáculos.
Colha as flores no caminho.
Limpe as feridas das frias pedras a ti jogadas.
Guarde-as.
As pedras servirão de alicerce
para seu castelo de sonhos.
Sigo sua jornada.
Do seu jeito.
No seu ritmo.
Afinal a vida é sua.
E só você pode vive-la.
Se errar, pare e reflita.
Não se culpe, aprenda.
Se cansar sente e contemple o horizonte.
Apenas grandes pessoas conseguem olhar para cima.
A luz vem das alturas!
Seu caminho pode estar repleto de espinhos.
Levite.
A alma é leve.
Pessoas são placas ao longo da caminhada.
Alguns são Pare, pois bem
não pare.
Alguns são sentidos obrigatórios
Nada é obrigatório.
Obrigado.
Se for obrigado não foi real.
A liberdade é uma ingrata.
Torna-te feliz, mas responsável a cada passo dado.
Passo firme, passo largo, passo curto, passo cambaleante.
Liberdade é pra poucos.
Viva a sua jornada.
Viva sua vida.
No final tu levas o que aprendeu.
O que guardou de tesouros do mundo nada lhe servirá!








Espinhos



As cortinas da escuridão se ergueram, os passos pesados dos derrotados a me perseguir!
Os espinhos da ignorância me rasgando a pele.
A frieza da inveja e a vontade de apagar essa luz cresceram como um tsunami.
Desejaram minha derrota, desejaram meus joelhos dobrados.
As sombras da estupidez e hipocrisia cruzaram meu caminho.
Mas...
Por mais que devorem minha carne!
Por mais que me queiram curvado.
Não.
Sempre existirá um último suspiro.
Uma brisa soprará meu rosto.
Tornar-se-á tempestade.
Varrerá para o vale da escuridão os inimigos.
O guerreiro nunca morre.
Não cede.
Quando riem como hienas, serão abatidos.
Como presas fáceis.
Presos as suas ignorâncias assombrosas.
Erga-se o vitorioso.
Contemplai a luz.
Essa luz que atrai os insetos.
A alma é imortal.
Tudo passará
menos o viver.
Que do céu profundo surjam com suas arpas
anjos
com suas asas reluzentes.
Soprando luz divina pra quem se afoga em ódio.
O mundo está nas trevas.
Mas sempre haverá pontos de luz para
nosso refugio!
Que vença o justo.

Micael






domingo, 10 de maio de 2015

Feliz?


Ser feliz, estar bem, agradecer, sonhar!
Sentimentos bons e difíceis de manter-los.
Somos obrigados a dizer ou demonstrar esses sentimentos?
Será que expomos realmente aquilo que sentimos?
Ou mostramos ao mundo aquilo que ele espera de nós?
Será tudo uma mentira que precisamos pra viver?
Ser realmente feliz é o que?
É ter?
É ganhar?
A felicidade independe da situação externa, será tão simples assim?
Ser completamente feliz diante das mazelas do mundo e das normas impostas pela sociedade é possível?
Ser capaz de tamanho egoísmo e não enxergar o sofrimento alheio?
Vivemos competindo, nos acotovelando por um espaço, sendo que existe suficiente pra todos.
Qual o sentido de viver?
Lutar, brigar, conquistar espaço, manter-se em constante luta e no fim morrer, e o que foi feito de bom e prazeroso?
Talvez os vícios das pessoas sejam crônicos problemas sociais porque a vida não é tão rosa quanto deveria ser!
AS rosas!
Mas quem fica com as pétalas e quem contempla seus lindos botões? Mas apenas lhe sobram os espinhos em suas mãos.
O que é justo?
O que é certo?
Aceitar tudo calado e viver como um espantalho sorridente e fingir não enxergar os sentimentos impuros e carregados de ignorância?
Ou viver atento aos movimentos reais das pessoas e remar contra a hipocrisia?
A realidade pode ser tão dura que a ilusão é um Oasis em meio ao deserto das multidões?
Cada ser cria seu mundo, cria suas regras, acredita no que lhe convém, cria expectativas apenas para achar que está vivendo! E quando o que se espera alcançar é realidade e não existe mais ambição, mas é possível viver sem ambicionar algo?
O que é ambição?
Querer bens? Status? Ter algo que quase ninguém tem? Isso é egoísmo? Sim!
Porque queremos ser sempre mais ou ter mais do que o próximo, sendo que na verdade teríamos que caminhar no mesmo ritmo, desejar a felicidade mútua, mas por egoísmo e sermos egocêntricos queremos colocar a cabeça acima de todo rebanho!
Na verdade pensamos e tentamos ser diferentes, mas somos todos iguais, querendo ser desiguais, tudo é vaidade, irônico que até no ser bom existe a vaidade, aquele que doa o que sobra e grita aos quatros ventos!
Porque não dar aquilo falta, aquilo que não é farto?
Porque tanto?
A busca pelo poder, a busca da vaidade e do domínio ao próximo!
Enquanto a sociedade ensinar que é preciso competir sempre existirá sofrimento e dor! Na competição sempre existe um perdedor, mas quando compartilhamos todos ganham, todos sorriem!
Até quando viveremos em nossas pequenas ilhas de arrogância e cheias de certezas vazias de vida?
Quando você agradece pelo que tem em algum momento pensa naquele que não contemplou a mesma sorte? Egoísmo?
O mundo é reflexo de nossas almas e não é com rezas, orações, ladainhas, hinos, gritaria ou qualquer outro meio de comunicação com o divino iremos mudar essa realidade, mas  com ações de caridade verdadeira, de poder se importar com o sentimento do próximo.
Gritam e falam o nome de Deus freneticamente, tão automático que usam em vão o seu nome, talvez desespero para encher de fumaça seus verdadeiros sentimentos e esconder  o que lhes incomoda a alma! E ainda terem a covardia e arrogância de julgarem seus irmãos!

 Micael




segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Curvas.



O que deveras é a vida?
Nesta estrada tortuosa do viver meus passos cambaleantes e certeiros.
Deus escreve certo em linhas tortas.
Porque andar ereto e certo então?
Sigamos as curvas da vida.
Porque se engasgar nas certezas?
Se ter certeza é errar.
A única certeza é que preciso melhorar.
Não procures a perfeição.
Não sejas estupido assim.
Sim erro, e errarei hoje, amanhã e outros dias mais.
Mas o importante que renovo meus erros.
Pois já aprendi alguma coisa.
Continue andando, não pare.
A vida é uma estrada, uma jornada.
E de nada vale o choro, as lamurias.
Pra que ter medo?
Não tema.
Tenha fé.
Se esforce.
Seja autêntico.
Seja você.
Pratique a humildade.
A serenidade.
Controle as emoções.
Sinta o mundo.
Não tente entende-lo.
Insanidade é viver rotulando tudo e todos.
Seus dedos indicadores rígidos apontando como uma pistola.
Apontando seu ódio ao próximo.
Jesus nos ensinou o amor.
O homem criou a religião.
E assim irmãos se tornaram inimigos.
E assim continuam.
Abra sua mente.
Abra o coração.
Liberte sua alma.
Deus não quer o temamos.
Deus não quer nada material.
Não igrejas monumentais!
Deus apenas quer amor.
Enquanto houver ostentação em seu nome.
Mentiras e ódio em seu nome, teremos sangue!
Sangue inocente.
Não preciso ser pastoreado.
Apenas amado!
Micael.

domingo, 16 de novembro de 2014

Família



Feliz tarde de domingo.
Família reunida.
Uma na manhã.
Um culto à tarde!
Talvez um churrasco.
Sem enrosco.
Família.
Seus sentimentos múltiplos.
Suas relações conturbadas.
Desvirtuadas.
Família?
Quem é a família?
Família é quem te faz feliz.
O resto é extorsão sentimental.
Querer bem não é obrigação.
É amor.
E amor só traz felicidade.
Estar perto.
À distância trás saudade.
Pior é estar perto e no coração tão distante.
Distonteantes relações.
Querer bem.
A quem?
Primeiro você.
O resto pra quem merece.
Quem merece?
Quem te ama!
Desperte do transe, viva sua vida e deixe viver.
Todos preocupados em definir família, mas não sabem amar!
Se amassem não definiriam.
Viveriam o amor.
Família independe de quantidade ou formação sanguínea.
Família é estreitar os laços através do amor.
Através do querer bem.
Não viva as ilusões da hipocrisia de uma sociedade doente.
Que não sabe amar.
Aprenderam a pedir,
Mas não consegue doar.
Se doar.
Apenas se doerem.
Sofrerem e viverem a ilusão da felicidade no sorriso fácil e falso.
O coração se enche de depressões.
De medos.
De decepções.
Decepcionante é não amar.
Ame.
De verdade.

Micael.



domingo, 9 de novembro de 2014

Simples



Simples, tudo tão simples!
O que se faz grande, importante não vale nada mais que um pequeno tempo.
Ser importante, o que é importante?
Simplesmente algo que nos importa, nos importamos devido nossa necessidade.
O tudo pode ser nada, mas o que importa?
Quando olhamos de uma outra perspectiva, muito além dos olhos ou das fartas e falsas emoções, criamos um mundo particular, pleno de conceitos e preconceitos! Um mundinho de certezas!
Toda certeza é abalável, pois não existe certo e errado! Não existe o bom e o ruim.
Sobra apenas o ser, ser o que podemos ser!
Ser aquilo que queremos ser, ou gostaríamos de ser.
Todos nós temos nossas verdades, mas qual é verdade?
A verdade é uma soma das nossas vivências.
Não existe verdade!
Não existe mentira.
O que existe é um punhado de ignorância.
Ignorância que suprime a vida.
Quando se aprende a olhar por cima, por uma perspectiva nova, tudo se torna fácil.
As coisas fúteis que efemeramente são amadas por nós se tornam tolices.
A matéria é apenas um detalhe, o que ter é banal.
Porque ter?
Porque cobiçar?
O ouro é de tolo, tolo aquele que ama o ouro.
Estúpido o que acumula, perde tempo demais em manter e esquece-se de viver.
As lutas internas são necessárias.
Renovação.
Sempre nos renovar, sempre reaprender.
Mas quem vive na sua verdade imutável é tolo!
Não muda, não cresce, não conhece a vida intimamente.
Venera os prazeres materiais e sofre por ser imediatista, se torna pequeno e mesquinho.
Afoga-se em medos e mágoas!
De tudo que praticamos ou realizamos o que é verdadeiramente real?
A realidade é dolorida, por isso tantos sonhos!
Sonhos e devaneios suprem nossa pequena alma.
Sedentos de orientações seguimos em frente, na mesma ilusão da certeza!
De tudo que pensamos ser conquista é permitido levar apenas nossos atos.
Quando partirmos seremos questionado pelo que realizamos e não pelo que compramos.



Micael