domingo, 25 de dezembro de 2011

Em terra de cego.......




Em terra de cego, quem tem um olho é rei.
Não tenho um olho, apenas vejo uma penumbra.
Sombras vagas do dia.
Pequenas porções de vida.
De sentimentos.
Ver um pouco além.
Parece bom.
É sufocante.
Loucura talvez.
Antecipar-se aos fatos.
Fatos mais que reais, além da mentira.
Mentiras para suportar a vida.
Todos mentem.
Pra sim mesmos.
Para todos.
Sinto o cheiro de discordância nas palavras,
o coração fala outra versão.
Mais crua e humana.
Sentir o cheiro da verdade sem hipocrisia.
As palavras se tornam vazias.
Os sentimentos escondidos atrás de gestos caridosos.
Inundam-me a alma de medo e angustia.
Angustia não compartilhada.
Louco seria.
Loucura ser verdadeiro.
Sentimentos destoantes nas almas.
Impregnadas de doutrinas.
De traumas.
De medos.
Ou vazias.
Á procura da matéria finda e inútil.
Somos seres errantes.
Certos que nunca erram.
Apenas omitem seu interior.
Escondem-se atrás de aprendizados vazios.
Não sentem o coração, apenas são programadas.
Consomem-se em amores vazios, depressões e úlceras corroem seu corpo e alma.
Lamentam porque não enxergam.
E quem apenas sombras sentem, sofrem por nada poder fazer.

Micael A. Andrade