domingo, 25 de maio de 2014

Paixão

Um abraço.
Um beijo doce.
Corpo trêmulo, sem controle.
Pensamentos turvos.
Coração frenético.
Suas mãos macias.
O calor toma conta da alma.
Tudo é passado neste momento.
Apenas o desejo.
Desejo de ter.
Possuir.
Sim, desejo.
Apenas viver a tempestade da paixão.
As consequências?
Só o tempo dirá.
Os frutos da paixão se tornam maduros,
quando se transformam em amor.


Dente de leão


Coração de criança é uma manga coquinho.
Nasce pequena, está verde.
Cheio de sonhos e pureza.
Criança cresce.
E a manguinha vai se formando.
Na juventude tenra é uma manga
Coração de boi!
Inflado pelos sonhos, pela inocência ainda vigorosa.
Passa o tempo.
Sua manga é mordida.
Machucada.
Vai amadurecendo.
Endurecendo.
Mas continua batendo forte este coração.
Batendo e apanhando.
Os sonhos diminuem.
A inocência se perde.
Adultos levam no peito uma manga espada.
Pequena e afiada, com fiapos!
Alguns sonhos, pouca inocência.
E a doçura de amadurecer.
Sem apodrecer.
Um dia a manga cai do pé.
E se liberta.
E vira dentes de leões soltos ao vento!


 Micael Araújo Andrade

terça-feira, 20 de maio de 2014

Volátil


Tudo efêmero, volátil!
Todo viver, toda razão.
Tudo inconstante, um instante.
Os valores falsos da sociedade.
As mentiras vomitadas nas mentes.
Crianças formadas sem opiniões, apenas formadas.
Em formas estragadas.
Demagogos pensamentos, tormentos da humanidade.
Entre sorrisos e juras, só resta à mentira.
Que jorra dos corações consternados.
Viver com fé, mas a fé sem amor é terra seca.
Tudo vale para o bem estar próprio.
Propriedade.
Significado da discórdia, egoísmo.
Todos querem tudo.
Mas não dividem nada, ou apenas o que resta.
Falsos, mostram o que a mão esquerda faz!
Ajudar por amor é ação solitária.
Sem plateia.
No fim, só restará discórdia,
e a culpa é nossa.
A vida é volátil.
Mas nossos atos marcam a eternidade da alma.


 Micael