sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Dias passam



Os dias passam acelerados.
Dia após dia.
Momentos.
Afazeres.
A fazer.
Tudo sem sentir.
Sem amar.
Sem sentido.
Cada passo em direção ao fim.
Sua caminhada já se perdeu.
Sua vida, seus momentos!
Tudo passa, tudo se vai!
E nada é para sempre.
Dias após dias!
Sempre o belo sorriso do vazio.
Sempre o mesmo.
Todos no mesmo sentido.
Todos iguais, apesar de diferentes.
Diferentes momentos.
Cada um importante pra si.
E o mundo um pedaço.
De humanos, desumanos.
Os desmandos nos dizimando.
Torturando-nos.
Sigo amando.
Isso ainda posso fazer.
Minha alma canta silenciosa
Disfarço a tristeza em paciência.
Paciência!
Tudo passa!
Tudo cessará.
Tudo pousará.
E minha alma repousará,
Nos braços da paz.


Micael A. Andrade




terça-feira, 21 de fevereiro de 2012





Quem muito fala que é forte na verdade é fraco e precisa de auto afirmar sempre!
Vive a vida, lute, não fique chorando por besteira, tudo passa!
Pessoas, problemas, doenças e outras mazelas! Tudo é superável!
Pare de chorar ou de dizer sou foda, sou isso sou aquilo!
Viva e deixe viver, preocupe-se em ser feliz e deixar ser feliz, o resto é consequência, a força está nas atitudes e não nas palavras!
Cão que muito ladra não morde!

Micael

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Tempestade da alma



Tempestade de emoções.
Nau a deriva.
Assim meu coração vagueia.
Entre sombras.
As luzes do farol a me guiar.
Neste mar de sentimentos.
Afogo-me em ti.
Vivo em dependência do seu eu!
O eu se torna você.
E você sou eu.
Seus passos largos na imensidão.
Coração estridente.
Sorridente.
Voraz.
Necessita de ti.
Do seu amor!
Ser leve como a pena.
Que pena.
Que pena penar.
Nos pesares a resposta.
Nos amores, a vida.
No viver, amar!
Amar-te.
Enlouquecer na sobriedade,
da sanidade.

Micael A. Andrade