segunda-feira, 20 de julho de 2015

Emoções

Vida, linha tênue entre prazer e o sofrer...
Poucas escolhas, mais destino.
Que destino é esse?
Vidas, entrelaçadas vidas!
Tantos viveres!
Idas e vindas.
Cada vida esquecida, mas sentida.


O que somos e o que seremos?
Atores da vida real.
Mas quando o véu da ignorância cai?
O que resta deste viver?
Destas emoções?
As emoções são crianças sentindo a vida.
Mas quando a maturidade da alma chega o que são as emoções?
Brinquedos para viver.
As emoções são usadas para nos movermos.
As emoções são combustíveis para deixar a ignorância.
Mas se a ignorância persiste as emoções se tornam um fardo.
Emoções desregradas.
Emoções trabalhando disfarçadas de sobriedade e frieza.
Tolices.
Somos emoções!
Mas a maturidade é ausência de emoções?
Não, são emoções trabalhando ao nosso favor.
E a razão?
A razão é a austeridade da vida.
Falta de sentir, de ser!
A razão é irmã da arrogância.
Todos têm razões e emoções.
O ideal seria se tivéssemos apenas paz no coração.
O ideal seria apenas sentir a fluidez da vida!
SENTIR!!


Micael