domingo, 30 de outubro de 2011

Sentir




Sentir.
É hoje o dia da alegria.
Mais um dia.
Escolhemos o que sentir.
Ser feliz ou triste.
Muito bonito.
Na prática é utopia.
Você escolhe?
Pode fingir.
Meu silêncio parece tristeza.
Não é.
Alegria é falar demais?
Alegria é sinal de euforia?
Talvez sim.
Mas prefiro ser feliz internamente.
Muitos o são superficialmente.
Quantos felizes  ocos.
Funcionam com pequenas cápsulas entorpecentes.
Se escondem atrás de sorrisos rasos.
Consomem por consolo.
Sofrem e não aceitam o fato.
Porque a hipocrisia.
Porque sofrer sorrindo.
Sorrir por um instante.
Chorar por um minuto.
É equilíbrio.
Se for sempre preocupe –se.
Nos passos da paz caminho.
Em busca de sentimentos verdadeiros.
Sem demagogia.
Apenas observando.
Apenas vivendo.
Na maioria dos dias
tudo é  perca de tempo.
E o tempo é gasto por fúteis sentimentos.
No meu silêncio mora a alegria de ser.

Micael A. Andrade

7 comentários:

Filipe Dias disse...

Ah, este estado que é ser feliz. e o que define?

realmente é melhor ser feliz a nossa maneira, e para que mosrae a nossa felicidade?

felicidade esposta demais para mim é tristeza.

belo poema

Alan Holanda disse...

gostei seu blog
parabéns
http://www.provasetrapacas.blogspot.com/

Ítalo Richard disse...

Como diz a canção..."é melhor ser alegre que ser triste, a alegria é a melhor coisa que existe".

abraço,
www.todososouvidos.blogspot.com

Brian Gale disse...

Deixei de fazer poesias a muito tempo, creio que elas não são eficazes na demonstração dos sentimentos... Fica sempre algo vago, algo que somente o autor entende... As palavras são lindas, mas o sinificado é bem oculto.

Parabéns pelo Blog
www.mentepervertidagm.blogspot.com

Nina Boom disse...

Que lindo! Que inspirador!

Sandro Mangueirense disse...

Micael,

Maravilha de texto! Verdade nua e crua, o antagomismo entre sofrimento e alegria, entre o que se demonstra e o que se sente, esse duelo que todos nós sempre travamos, e vez por outra, pegamos a nos enganar. às vezes nos culpamos por estarmos nos sentindo felizes em momentos em que o ambiente denota tristeza, e não menos comum, fazemo-nos de felzes, quando na verdade, os sorrisos não nos fazem bem... Temos que nos permitir sentir de verdade, expressar a nossa verdade, mesmo que ela, seja alegre ou triste, não seja a que se adeque ao momento dos outros. Mas porque nos preocuparmos com o momento dos outros, e deixarmos passar nossos momentos? Nobreza? Talvez! Mas até mesmo nisso temos que ser nobres conosco mesmo e não nos enganar!

Parabéns por mais essa belíssima reflexão!

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

Wagner Noya disse...

tao legal o blog ;D
http://comphetes.blogspot.com/