terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Ganância assassina




Essa presença ensurdecedora.
Gritos da alma.
No silêncio repentino.
Desmaio.
Sucumbo diante o cinza.
Frágeis corpos.
Frágeis vidas.
Negligentes homens gananciosos.
Ganância desmedida.
Dinheiro sujo, acima das vidas perdidas.
Tudo previsto, não remediado.
Poupar vidas é o caminho.
Mas ganância cega.
Cega e cala tantos viveres.
Até quando?
Ceifar vidas em prol da ganância.
Gerar sofrimento alheio para ganho próprio.
Classificar pessoas.
Estripar ideais, dilacerar almas e vender desesperança.
Essa é a função da nossa sociedade doente.
Quantos mais morrerão?

Micael A. Andrade

Nenhum comentário: