segunda-feira, 18 de julho de 2011

Alma suspensa.



Alma suspensa, vagando entre mares.
Entre céus!
Minha alma voa sem rumo.
Minha alma alva e calma.
Sem dores e cores.
Pálida e cálida.
Sobrevive.
Vive.
Sonha.
Somos sonhos e fragmentos.
Não se acanhe, se ame.
Não tema, viva o momento.
Não julgue, perda de tempo.
E tempo não existe.
O que é certo?
Quem está certo?
Não importa, Ele só quer amor.
Sem dor, sem mazelas.
Voando entre linhas tênues.
Minha alma vagueia na esperança de ser feliz.
Serei pleno na felicidade.
Quando minha alma for plena de amor.

Micael a.Andrade

8 comentários:

Rodrigo Santos disse...

Gostei muito muito mesmo, cara!
Um Poema de alto nível. Sem exageros...
"Não se acanhe, se ame.
Não tema, viva o momento.
Não julgue, perda de tempo."
Essa parte me tocou, porque digo isso pra mim sempre. E o que faço? me acanho.. temo.. julgo... mas todos estamos sujeitos ao erro né?! O que não pode é errar da mesma forma mais de uma vez...
Gostei muito, parabéns

Gláu ツ disse...

Nossa muito lindo *--*
Estou seguindo e tbm vou linkar aqui no meu blog ^^

http://lovesongone.blogspot.com/

meu universo solitário disse...

o sentimento oceânico que nos invade e leva-nos a utopia, não existe humanidade sem utopia.. felicidade? o que seria? a busca de superar a dor?

muito bom o poema.

http://gothicpoesia.blogspot.com/

Cícero Barbosa disse...

busca pela felicidade... é isso ae.

Gláu.. disse...

Tem um "selo" pra ti no meu blog! bjusss

http://lovesongone.blogspot.com/

Dreamer Girl disse...

Que poema lindo! E traz uma sensação de tranquilidade.
Parabéns.

Paulo Júnior disse...

Alto nível!

Thiago Nogueira disse...

Eu gostei, bem gótico!