segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Corpo prisão



Estou preso,amarrado e tenso.
Condicionado a viver emoções estranhas
e sem lógicas.
Minha mente pensa de uma forma contrária ao meu corpo.
Sou uma caixa de hormônios sendo esparramados no meu sangue.
Sangue quente com a cabeça fria.
O que esquenta é o coração e alma como fica?
Tensa,preocupada com o corpo.
Corpo que me domina e me escraviza.
Suas paixões me tornam animal.
Tantas paixões.
Meu corpo é veículo algoz do meu viver.
Pior seria não viver!
E se vivo emoções sinto.
Só hormônios e desejo.
Desejos nem sempre toleráveis.
Quero me libertar e me livrar dos hormônios.
Combustíveis das paixões, erros e embaraços da vida.
Corpo que me seduz e reluz.
Depois de ti só sobrará luz e alívio,poderei voar.
Poderei ser um em muitos e estar em tudo ao mesmo tempo.
Meu pensamento será livre e poderei enxergar melhor sem o véu do corpo!
Micael A. Andrade

5 comentários:

Anônimo disse...

Vc sempre lendo os meus pensamentos rs.Abraço.

Karla Hack disse...

Se o pensamento permanece livre é o mais importante...
Belos versos!

;D

IcedMurk disse...

parabéns, um belo texto para refletir

Mister Neurotic disse...

Intenso. Gostei. Até mesmo li em voz alto. Um conselho: deixe um espaço depois das vírgulas.

Arrais disse...

Ótimo texto! Fiquei intrigado com o título e com o conteúdo: fascinante.