domingo, 11 de setembro de 2011

Espada




De espada em riste, punho serrado.
Coração aflito.
Sagaz é a morte á espreitar.
Cada respiração uma dor de medo.
Medo do que a por vir.
Medo de errar.
Medo de não mais vê os queridos.
O suor é como ácido na testa.
O sangue borbulha nas veias.
Trêmulo.
Ergue a espada, os gritos são para abafar o medo.
O s estridentes impactos de lâminas tomam conta do ar.
O sangue jorra no campo de batalha.
Vidas e alegrias  acabam , são consumidas rapidamente.
O  que resta é o orgulho de matar pela pátria, pelo clã, pelo feudo ou pela honra.
Onde está honra e glória ao ceifar vidas?
Qual a honra de matar a alegria da juventude?
Honrado é quem preserva a vida.
Ama viver e deixar viver.
Aos amantes da guerra resta o medo e o futuro curto da estupidez.
Seus medos o consumiram!


Micael A. andrade

4 comentários:

Gláu ツ disse...

Nossa, como amo seu blog, suas palavras são magicas!
OtimA semana

http://lovesongone.blogspot.com/

France Câmara disse...

Lindas palavras *-* Beijos
http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com/
Curta Apaixonadas por Cosméticos no Facebook
@Ap_Cosmeticos

Valencia F.C disse...

Fala fera. :)
Gostei do Blog.
Parabéns aew...
Nos visite se possivel.
Abração...

-' ;) http://valencianf.blogspot.com/
-' ;) http://valencianf.blogspot.com/

Belinha disse...

Gostei do tom épico de uma batalha eterna dentro si.
e de todas emoções que vc sente eu gostei