terça-feira, 27 de setembro de 2011

Vazio.




Os dias passam lentos.
Providencial presença.
Tarde escura.
Passos acelerados.
Um silêncio estrondoso na alma...
Derrepente o impacto.
O fim.
Vida passageira, passou.
Foi um dia vivida.
Tão querida.
Derrepente o nada.
O universo é um vazio.
Tudo inerte.....
Onde estou?
Onde queria estar.

Micael A. Andrade

Um comentário:

Gláu.. disse...

Profundo e tocante, amo o que escreves!