quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Juventude.


 Juventude.
Tempo bom onde tudo é festa e melancolia.
Rebeldia descabida.
Sofrimento sem dor.
Alegria desmedida.
Querem ser chocantes e diferentes.
Mas na verdade são todos iguais.
Intempestivos.
Uma preguicinha a mais!
Tantos sonhos e promessas não cumpridas.
Corações novos não medem possibilidades,apenas desejam!
Tenho saudades desse tempo!
Será que eu era mais feliz?
Acho que não,apenas acreditava mais nas pessoas e no amanhã!
Hoje estou aqui louco pra ser jovem , feliz, e quem sabe acreditar mais no próximo!


Micael Araújo Andrade


2 comentários:

ARAÚJO disse...

Lindo poema, porém é na juventude que começamos a sentir as verdadeiras faces da dor, que não é aquela quando nos tiram um brinquedo, ou caímos no chão. é o peso das responsabilidades,das desilusões, conosco e com os outros,e principalmente com a incompreensão do ultimo.

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Livia Lemos disse...

Poema muito legal. Você realmente definiu todos os jovens! Eu me encaixo perfeitamenete ali, mas espero amanhã ou depois continuar acrenditando no amanhã...